Menu Principal
Início
Procurar
Galeria de Fotos
Livro de visitas
Conteúdos do site
Reflexões
Laboratório Musical
Roteiros
CNBB - Conferência Nacional dos Bispos do Brasil
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba comunicados sobre novos conteúdos do site.






Início
  

MÚSICAS DA CURSO DO
MÊS DA BÍBLIA

[ Clique para fazer Download ]
Fala assim meu coração!
A palavra do Senhor!
Eis as ofertas!
Santa Eucaristia!
Vamos dar sentido à Vida!

Livrinho cifrado
teste
teste
 
O Rio da Comunidade

Os vários “olhos d’água” vão se juntando e formam o rio. O rio, por onde passa, vai gerando vida dentro e fora dele. Dentro ele cria os peixes e as plantas que vivem na água. Por fora dele, o rio torna o terreno bom para a plantação. O rio é uma fonte de vida. Por onde passa o rio espalha vida. Mas quando é poluído pelos agrotóxicos e todo tipo de sujeira, o rio mata a vida dentro e fora dele.

A comunidade é como o rio. Nasce dos pequenos Grupos de Reflexão, à luz da Palavra de Deus e no meio de muitas dificuldades. Mas, na medida em que vai se organizando vai se tornando uma fonte de vida. Vai criando vida dentro e fora dela.

A comunidade gera vida dentro dela quando vai reunindo as pessoas para celebrar junto a fé em Deus através da missa e do culto dominical. Quando organiza a catequese, quando organiza as várias pastorais para atender às necessidades de todos, quando faz o trabalho missionário de ir atrás dos afastados, é sinal de que a vida está correndo. É sinal de que o rio da comunidade está trazendo mais vida para todos.

Também, a exemplo do rio, a comunidade cria vida fora dela. Ela vai percebendo que Deus quer vida em abundância para todos. A verdadeira comunidade procura tornar produtivo todo terreno em volta dela. Assim ela incentiva as Associações de moradores, de produtores, etc. Ela organiza mutirões em favor dos mais necessitados, incentiva o organização sindical e a participação honesta e sadia do cristão na política para poder transformar a sociedade.

Assim, a comunidade gera vida dentro e fora dela. Mas, é bom lembrar que não podemos deixar poluir o rio da comunidade. Quando entra a desunião, a briga pelo poder, a fofoca, a politicagem, o rio da comunidade fica poluído e mata a vida. Mas quando a gente fica firme na Palavra de Deus, o rio encaichoeira e se purifica devolvendo a vida.

“O rio da comunidade, vai vencendo os desafios,

no campo e na cidade, se ajunta com outros rios”

Leia mais...
 
Mês da Bíblia 2014

 

TEMA: Discípulos e missionários a partir do Evangelho de Mateus

LEMA: “Ide, fazei discípulos e ensinai!” (cf. Mt 28,19-20)

 

Apresentação (Dom Emanuel)

 

A Igreja do Brasil nos propõe o estudo do Evangelho de Mateus para o mês da Bíblia deste ano. Ela anseia que este estudo seja feito na dimensão do discipulado missionário. Vale lembrar que entre os Sinóticos (= semelhantes: Mateus, Marcos e Lucas), Mateus é o que mais vezes utiliza a palavra “discípulo” (72 vezes).

Não há muita exatidão sobre a data e o lugar deste Evangelho. Provavelmente foi escrito na Antioquia da Síria, nos anos 80, depois da destruição de Jerusalém (ano 70). O Evangelista não é aquele que foi um dos doze discípulos de Jesus. Mateus é um judeu convertido ao cristianismo (cf. Mt 13,52) e escreve este Evangelho a pessoas do mesmo tipo. Ele escreve para os “filhos de Abraão”, para os instruídos na “Lei de Moisés”.

O momento em que se dá a elaboração deste Evangelho é um momento crítico. O Templo de Jerusalém, centro da fé do povo de Israel, foi destruído pelas forças romanas abafando uma revolta armada contra Roma, dirigida pelos zelotas e apoiada pelos fariseus. Os rabinos judeus, sem o Templo e sem o culto, tentam restaurar o judaísmo reforçando a importância da “Lei de Moisés” e da Sinagoga. Por outro lado, os seguidores de Jesus, que não participaram desta revolução, estabelecem comunidades cristãs entre os judeus. Surge um conflito entre os judeus das sinagogas e o movimento de Jesus que se firmam na Palavra e na Eucaristia. Os cristãos chegam a ser expulsos da Sinagoga.

Mateus tem a missão de mostrar que Jesus não é um falso profeta. Ele é o Messias, n’Ele se cumprem as promessas do Primeiro Testamento. Ele é o Novo Moisés, a Nova Lei. Ele veio convocar o Novo Israel, o novo povo de Deus que é a Igreja.

Mateus destaca a relação dos discípulos com a mensagem de Jesus, isto aparece nos grandes “Discursos de Jesus”. Eles são os pilares da obra de Mateus. O Discurso da Montanha (cf. Mt 5-7); o Discurso de Missão (cf. Mt 10); o Discurso em Parábolas (cf. Mt 13); o Discurso Comunitário (cf. Mt 18) e o chamado Discurso Escatológico (fim dos tempos) (cf. Mt 24-26). Todos eles sempre dirigidos aos discípulos, exceto aquele em parábolas, pronunciado também para as multidões. Pois, o grande objetivo de Mateus é mostrar que o caminho do discipulado cristão consiste em sair da multidão para tornar-se discípulo e enviado (apóstolo) de Jesus.

Ele tem a preocupação de mostrar a Boa Nova da Justiça do Reino como um cumprimento revitalizado das Escrituras “Não penseis que vim abolir a Lei e os Profetas. Não vim para abolir, mas para cumprir” (Mt 5,17). O Evangelho de Mateus é a nova prática da Justiça. “Eu vos digo: Se vossa justiça não for maior que a dos escribas e dos fariseus, não entrareis no Reino dos Céus” (Mt 5,20).

Este estudo vai nos ajudar a fortalecer em nós, e em nossas comunidades, a importância de ser discípulo missionário de Jesus. Jesus ressuscitado nos chama ao seu seguimento, nos convoca ao discipulado missionário e nos envia em missão. Que este mês da Bíblia seja abraçado por toda a Igreja e que ele contribua para que toda a Igreja seja, verdadeiramente, mais missionária e tenha alegria de anunciar a Boa Nova de Jesus conforme nos lembra o Papa Francisco na Evangelii Gaudium e fortalecendo as paróquias como Comunidades de comunidades como nos orienta a CNBB em suas últimas Assembléias e Documentos.

 
Cursos e Encontros na Casa do MOBON

 

Novembro 2014 a Março de 2015

 

 

 

NOVEMBRO

21 a 23  - ENCONTRO DE POLÍTICOS CRISTÃOS

 

JANEIRO

  2015

02 a 04  CURSO DE CÂNTICO LITÚRGICO-PASTORAL 2015

Com Equipe Pe. João. Taxa do encontro (R$ 35,00).

FEVEREIRO

 

 

 

 

_________________

MARÇO

06 a 08 – CURSO CF 2015 FRATERNIDADE IGREJA E SOCIEDADE

INHAPIM - IAPU - SÃO JOÃO DO ORIENTE – IPABA - DOM CAVATI - ENGENHEIRO CALDAS – SOBRÁLIA

 

27/02 a 01/03 – CURSO CF 2015 FRATERNIDADE IGREJA E SOCIEDADE

IMBÉ – TARUMIRIM – CARATINGA – UBAPORANGA – ALVARENGA – ENTRE FOLHAS

 

 

06 a 08 – CURSO CF 2015 – FRATERNIDADE IGREJA E SOCIEDADE

SÃO DOMINGO DAS DORES – SÃO SEBASTIÃO DO ANTA - SÃO JOÃO MANHUAÇU – VARGEM ALEGRE – SACRAMENTO – SANTA RITA – SANTA BÁRBARA – SANTA MARGARIDA – PEDRA BONITA

 

 

 

 

SEJA BEM-VINDO À CASA DO MOBON.

 

 


1)        Não esquecer a roupa de cama. 0s cursos começam sempre às 16 horas. Gentileza de não atrasar.

2)        Trazer Bíblia, caderno, caneta, remédios;

3)        Multiplique esta programação. Convide pessoalmente os candidatos a estes cursos. Esta folha deve ser divulgada e para isto, não basta dar avisos nas celebrações. Assim estaremos colaborando com a evangelização.

4)        0s cursos são oportunidades de conscientização que não podem ser perdidas. Vamos aproveitá-las. Mas, evite trazer crianças que atrapalhem o andamento dos cursos.

5)        Se vier em grande número (ônibus ou van), favor ligar, com antecedência confirmando o número de participantes para evitar tumultos.

6)        Temos telefone de cartão. Traga seu cartão telefônico.

7)        “Que o livro dessa Lei esteja sempre em seus lábios: Medita nele dia e noite...” (Josué 1,8) Catequese, liturgia, grupo de reflexão, Cânticos, folha de datas...

VOCÊ ENCONTRA ESTA PROGAMAÇÃO NO SITE    www.mobon.org.br

Leia mais...
 
Lançado o livro: MOBON - Missão e Fé Libertadora

Em uma sessão solene e serena ocorrida na Igreja Matriz de São Gonçalo, em Contagem, aconteceu o lançamento do livro “Mobon – Missão e Fé Libertadora” (Editora O Lutador), uma das mais importantes publicações sobre a evangelização moderna.

ImageA voz dos que atuam diretamente na experiência do Movimento Boa Nova (Mobon) ecoa em uma das mais importantes publicações sobre a evangelização moderna. Os autores, Durval Ângelo e Wanda Lúcia Gomes apresentam uma nova visão da experiência do movimento, por entenderem “que toda visão é necessariamente parcial e que a mesma história, vista por outros autores, será contada de outras formas”.

O evento contou com as presenças de Mariano e João Rezende, da Congregação dos Missionários Sacramentinos de Nossa Senhora, entre outros.

 
<< Início < Anterior | 1 2 3 4 5 | Seguinte > Final >>

Resultados 1 - 10 de 43