Menu Principal
Início
Procurar
Galeria de Fotos
Livro de visitas
Conteúdos do site
Reflexões
Laboratório Musical
Roteiros
Notícias da Igreja
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba comunicados sobre novos conteúdos do site.






Início seta Catequese seta Apresentação do Projeto Catequético
Apresentação do Projeto Catequético Imprimir E-mail

PROJETO CATEQUÉTICO

Neste contexto de modernidade em que vivemos, onde tudo gera em torno das políticas capitalistas, a Igreja também enfrenta inúmeros problemas para continuar evangelizando, zelando e educando seus fiéis para a vida em contraste com toda essa realidade que aí está. As pessoas cada vez mais são induzidas a consumir sem limites (e às vezes sem necessidade) e a não mais pensar no coletivo, no bem comum. E, de fato, dar uma resposta a tudo isso sem cair na mediocridade e na hipocrisia não é fácil. 

Trataremos, aqui, particularmente, da Pastoral catequética, uma vez que entendemos ser ela o berço da educação cristã, o útero da comunidade. Um dos grandes desafios para a Igreja, hoje, é fazer uma catequese dinâmica, criativa, eficaz e que aconteça independente da questão financeira.


 

COMO SURGIU?

Tendo em vista os inúmeros problemas enfrentados no que diz respeito a subsídios para formação de catequistas, materiais de trabalho, local, falta de dinheiro, etc. preocupamo-nos em dar uma resposta às comunidades. No entanto, sabíamos que não podia ser qualquer resposta. Teria que ser algo satisfatório e que levasse em consideração a realidade sócio-econômica e cultural da região. E assim surgiu este Projeto Catequético que tem por ambiente uma cozinha (falaremos mais a frente), o qual foi elaborado em 2005 pela Equipe da Fundação Bom Jesus (Rádios Manhumirim AM e Terra FM), sob a coordenação do Pe. José Enésio Pinheiro – sdn,  através do Projeto  O Bem Viver com os Outros.

Ele consiste em alguns pontos-chaves:

è É UM PROCESSO DINÂMICO – porque é uma OFICINA: um trabalho realizado em mutirão, integrador, complexo e reflexivo, em que a relação teoria-prática é a força motriz do processo catequético, orientado por uma comunicação constante com a realidade social. Já é comprovado que “Uma pessoa absorve 10% daquilo que vê, 20% daquilo que ouve, 30% daquilo que vê e ouve, 70% do que vê, ouve e discute, 85% daquilo que vê, ouve, discute e faz junto”.

è É UM PROCESSO QUE ENVOLVE A VIDA, cujo objetivo é tornar o catequizando e sua família sensíveis ao projeto de Deus: sentir à experimentar à experienciar. Assim, ele tem que valorizar os 05 sentidos:

Visão: Ver eu (criatura de Deus / escolhido), ver o outro (realidade humana); ver o mundo (responsabilidade ambiental);

Audição: ouvir o outro; ouvir a voz de Deus (harmonia, silêncio, oração)

Tato: sentir o outro; descobrir-se artesão (mãos que: fabricam, criam, partilham, acolhem, que erguem)

Paladar: degustar a palavra; saborear a vida (partilha da palavra e de um alimento)

Olfato:  Ter um bom nariz para saber identificar o que cheira bem (projeto de Deus) e o que cheira mal

è É ECOLÓGICO – porque incentiva, ao máximo, respeitar e usar o que a natureza oferece: alimento sem agrotóxicos e não industrializados;

è É POPULAR – acontece de forma simples e econômica: evita ter que gastar dinheiro na compra de materiais – incentiva a reutilização e a reciclagem.

è É ÉTICO E HUMANO – incentiva o Bem Viver através do Bem Fazer para se chegar ao BEM MAIOR (que é o próprio Deus).

FINALIDADES E OBJETIVOS


O projeto, em si, tem por FINALIDADE apresentar pistas concretas para responder às seguintes perguntas: “Qual o caminho? Qual  veículo? Quais habilidades?Quais os objetivos?”, sendo que caminho = método à veículo = pedagogia à habilidades = capacitação à objetivos = metas.

Este projeto se dá através de um processo, o qual deseja responder a essas perguntas em três passos: imediato(presente), médio e  longo prazo.

IMEDIATO: entendemos por imediato o encontro de catequese com as crianças a acontecer na “próxima semana”: que material, como ter acesso ao conteúdo e qual o custo dele? Que conteúdo? Que dinâmica? Que metodologia? Onde vai acontecer o encontro de catequese? Como preparar o encontro? A quem recorrer para buscar ajuda e recursos pedagógicos? Quem vai animar o encontro de catequese? Estas perguntas precisam de respostas urgentíssimas e concretas, reais, eficientes que realmente funcionem. Não adianta importar respostas.

MÉDIO PRAZO: Para este outro passo, propõe-se agir em rede, interligando família, coordenação da comunidade e equipes pastorais. Entendemos por médio prazo habilidades e capacitação do catequista para coordenar e animar o encontro. O catequista precisa conhecer os textos da Palavra de Deus. Além disso, precisa conhecer as pastorais, a vida da comunidade e os textos da Igreja sobre as pastorais: catequese, liturgia, Juventude, etc. Precisa conhecer a história da catequese, história da comunidade, da Igreja, etc. Precisa conhecer pedagogia, psicologia das idades, teologia, etc.

LONGO PRAZO: são os resultados do processo: ação e perseverança (das crianças, adolescentes ou jovens) na vida da comunidade, nas pastorais...

OBJETIVOS:.Despertar liderança; animadores de comunidade; formar cidadãos ativos; suscitar profetas e profetizas que denunciem o reino de morte e anunciem uma Boa Notícia para a preservação da vida.

 

COMO CONCRETIZAR ESTE PROCESSO?

Já sabemos que a Catequese é a base da comunidade. É nela que acontece o despertar para tornar-se Igreja Viva, batizado comprometido. É preciso um carinho e atenção toda especial para com nossos catequistas, com sua formação, sua conduta e atuação na vida da comunidade. Quando tratamos esse assunto de qualquer maneira, acreditando que “serve qualquer coisa”, “qualquer um”, sem dúvida, o futuro de nossas comunidades ficará comprometido. Sem uma catequese viva e responsável, continuaremos no velho dilema: “é tempo de trocar a coordenação da comunidade e não sabemos o que fazer, pois ninguém quer assumir”; “Ah! Na minha comunidade a Pastoral da Saúde acabou”; “Cadê a juventude da minha comunidade? Sumiu!”, e assim por diante. É hora de acordar e perceber a catequese como um espaço de vida e crescimento. E esse espaço requer um novo olhar.

PRIMEIRO PASSO: proporcionar um ambiente adequado que seja agradável e acolhedor. Assim, propomos a COZINHA DA CATEQUESE.  E o que é isso? Na casa, sempre há um lugar especial, lugar onde todo mundo se reúne. A cozinha, de tão aconchegante, é o espaço para se bater papo, preparar o almoço de todos os dias e o especial de domingo, fazer o biscoito preferido, o cafezinho da hora... Quando a visita é especial e queremos que ela se sinta em casa, o lugar que a convidamos para estar conosco é na cozinha. Pensando assim, nossa catequese tem que fugir da característica de sala de aula. Lá, a criança é obrigada a ir. Na catequese a criança é convidada a vir e participar. Portanto, o ambiente de nossa catequese tem que ser uma cozinha. Quando falamos isso, falamos da incorporação da expressão, “COZINHA DA CATEQUESE”, com todas as características físicas de uma cozinha: uma mesa, banquinhos, fogão a lenha (que pode ser de verdade ou feito de caixas de papelão), panelas, etc. A forma de organizar este ambiente pode e deve ser criativa e com simplicidade. Por exemplo, os banquinhos podem ser feitos de tocos de árvores serrados. (curto prazo).

SEGUNDO PASSO: MATERIAIS acessíveis a todos.

Criamos um subsídio para cada etapa de formação que serve como base para o catequista, mas com a preocupação de não castrar sua criatividade e sua busca de saber. E que percorra o caminho proposto pela Catequese Renovada através do método: ver, julgar, agir, rever e celebrar. (curto prazo).

TERCEIRO PASSO: a CAPACITAÇÃO DOS CATEQUISTAS, a qual acontece através dos cursos propostos pela Paróquia, através de Oficinas (um trabalho em grupo onde o resultado dos trabalhos transformam-se em subsídios didáticos) e de estudo de um material mensal ao qual chamamos de Rede Catequizadora. (médio prazo)

QUARTO PASSO: INTERAÇÃO ENTRE CATEQUESE, COMUNIDADE E PASTORAIS. Mensalmente ou bimestralmente, acontece a Reunião de pais. Esta é preparada pelo catequista e pelos catequizandos, com momento celebrativo, teatros, danças, feiras catequéticas (exposição dos trabalhos e dinâmicas desenvolvidos), partilha, etc. Além disso, a cada reunião é convidado um representante de uma Pastoral ou organizações sociais existentes na comunidade para falar brevemente da ação e dos seus objetivos. Tudo acontece num processo bastante dinâmico. (médio prazo).

QUINTO PASSO: Criação do CANTINHO DE JESUS. Esse Cantinho é um espaço criado na casa do catequista e de cada catequizando. Ele é bem simples. Após cada encontro e de acordo com o conteúdo, o catequizando levará alguma coisa, algum símbolo para ser colocado nesse Cantinho de Jesus e rezado junto com a família. Na verdade, ele é um lugar no espaço e no coração para ler a palavra de Deus e rezar em família. O interessante é que o catequizando é que se torna responsável por este Cantinho e pelo resgate da oração em família. (médio prazo).

SEXTO PASSO: ELABORAÇÃO DE UM PLANO PASTORAL CATEQUÉTICO. A coordenação paroquial deverá montar um planejamento com data (e local se for o caso) de todos os encontros catequéticos, reuniões de pais e cursos de formação, levando em consideração que a maioria dos subsídios de estudo com os catequizando não contém encontros suficientes para durante todo o ano catequético, assim este plano apresentará sugestões de temas para datas específicas (como por exemplo: Campanha da Fraternidade, Mês de Maria, Semana do Meio ambiente, etc.). (longo prazo).

 

SUBSÍDIOS CATEQUÉTICOS


Coleção: Ninho onde germina a vida – Vida em comunidade  - Apelo da Eucaristia: Livro 1 (Etapa: Iniciação), Livro 2 (Etapa: Pré-Eucaristia) e Livro 3 (Etapa: preparação). A cada um desses livros, acompanha um outro subsídio especialmente para o catequista: um livro só de dinâmicas, o qual apresenta várias sugestões para cada encontro de acordo com o tema abordado. Este material foi elaborado em oficina com vários catequistas. Como falamos esse material é popular e de custo popular (R$ 1,00), de forma que toda criança tem condições de ter o seu. 

Livro de Cânticos: Está sendo confeccionado um livro com mais de 200 cânticos catequéticos e com CD. A previsão é de até dezembro de 2006, este estar à disposição das comunidades e demais paróquias.

Equipe da Fundação Bom Jesus
Projeto O Bem Viver Com os Outros
(33) 3341-1491
Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email